Carta aberta ao governador Sergio Cabral.

•16/12/2010 • 4 Comentários

Excelentíssimo senhor governador do estado do Rio de Janeiro, Sergio Cabral Filho.

Diante das suas últimas declarações, venho por meio desta, demonstrar minha indignação.
Respondendo a pergunta que o senhor fez em seu discurso, eu não tenho, nem nunca tive uma namoradinha que precisou fazer aborto. E sei que seu pai também não teve, já que o senhor nasceu. Então já somos dois. E não duvido nada que esse número crescerá de forma descomunal.
Acho lamentável um governante tentar minimizar um crime. Aborto é assassinato. O feto é uma criança, é um ser humano. Não há diferença nenhuma em matar uma criança no ventre da mãe ou matá-la “do lado de fora”. É uma pessoa dos dois jeitos.

Gostaria de pedir que o senhor calasse a boca e atuasse. Que antes de falar besteira faça algo pelo povo. Meu avô morreu esperando receber uma precatória do Estado. Hoje quem espera é minha mãe. Esse dinheiro resolveria TODOS os problemas da minha família. Mas o senhor só fala, fala… disse que ia pagar, que tinha o dinheiro e até agora nada. Isso no início do seu mandato, o primeiro. Já vai começar o segundo e nada. Vai continuar falando, governador? Pelo bem da população fluminense, cale a boca e trabalhe.

E só uma coisa. A “recuperação” do território do Complexo do Alemão não foi mérito, foi obrigação. Assim como é obrigação conter a onda de violência que cresceu vertiginosamente nas cidades vizinhas à capital do Estado por conta das UPP’s. Assim como é obrigação sua, pagar o que deve àqueles que deram a vida pelo bem do estado.

Eu, que não votei em você, me decepciono a cada dia com suas ações. O senhor me envergonha.

Atenciosamente,

Marcelo Rezende

Os governantes são espelho do povo.

•09/12/2010 • 3 Comentários

Vemos muita reclamação da população dizendo que os nossos governantes são corruptos, que em Brasília só tem ladrão e tal. Mas a nossa população é honesta?

Quando o trocador do ônibus manda pular a roleta e ao invés de cobrar os R$2,30 da passagem (aqui em Niterói) “cobra” só R$2, a pessoa pula. Ela foi honesta? Não. Está usufruindo do serviço da empresa de viação sem pagar, dando o dinheiro ao trocador. Depois a passagem aumenta e essa mesma pessoa reclama.
Uma pessoa passa num concurso público única e exclusivamente para não precisar trabalhar. Sabe que por ser funcionário público não pode “ser mandado embora”, e em certos casos se quer aparece para trabalhar. Está sendo honesto? Não. Está roubando do estado, e roubando de alguém a oportunidade de exercer honestamente aquela função.
A pessoa que recebe troco a mais e não devolve. A pessoa que vê uma outra perder o dinheiro (ou qualquer outra coisa) e não entrega.
O comerciante que não dá de troco o R$0,01. A primeira coisa que fiz quando abri a loja com meu pai foi arredondar os valores.
O motorista que está sem carteira, com documentos atrasados e ao ser parado na dura dá dinheiro ao policial para ser liberado. Honesto? Nem um pouco.
A pessoa que paga para conseguir certas vantagens em filas ou processos de seleção, etc. Desonesta.
A menina que usa um decote maior no dia de receber a prova, e tentar com isso conseguir um aumento da nota. Imoral.
A pessoa que fala mal do seu colega de trabalho, ou de classe, com as outras ou para prejudica-la ou para tirar vantagem para si. Imoral.

Nossos governantes são espelho nosso. Se eles são corruptos, é porque a população é corrupta, e não o inverso. A única forma de combatermos este grave problema moral é educar nossos filhos. Resolução a longo prazo. Dessa forma, talvez nossos netos já tenham governantes decentes. Educando nossos filhos de forma ética e moral, o erro de hoje será corrigido. E uma população ética e moral, terá governantes éticos e morais.

Pra mim é simples. O problema é que viver na imoralidade é muito mais fácil… vede o estado em estamos hoje.

As três lições que Deus me deu hoje.

•14/10/2010 • 3 Comentários

Hoje foi um dia interessante. Num curto período de tempo, Deus me deu três lições importantes.

1- Os humilhados serão exaltados.

Todo dia, na hora do almoço, eu escuto no trabalho um programa esportivo numa rádio. A questão é que apesar de ser sobre esportes, mais especificamente sobre futebol, os participantes costumam palpitar sobre coisas em geral.
Hoje, um deles mostrou uma música produzida por eles, sobre um padre pedófilo, que deveria se casar para “curar” a pedofilia. Após a música deprimente, vieram os comentários sobre a fé católica ainda mais deprimentes, heréticos, diria eu, e conseqüentemente agressivos. Não pude resistir e enviei uma mensagem pelo twitter dizendo para que falassem apenas de futebol, porque de religião eles não entendiam e já haviam falado muita besteira. Foi o suficiente para me zoarem a beça, incluindo meu nick no microblog. Sem parar para respirar, emendaram a zoação num assunto pornográfico. Pra mim bastou, desliguei o rádio e só liguei quando o programa chegou ao fim.
Não fiquei triste com a zoação, apenas incomodado com o comentário de um integrante que questionava se eu havia sido abusado por um padre na sacristia.
Não posso negar que depois me lembrei da passagem do sermão da montanha em que Jesus diz: “Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.” (Mt 5 11,12)

2- Há tempo de recomeçar!

Eu, pecador como sou, havia virado as costas para Deus, devido minhas inúmeras e incontáveis falhas. Mas graças ao sacramento da reconciliação, posso, e pude recomeçar, graças a Misericórdia de Deus tenho a possibilidade de fazer parte da comunhão dos santos. E hoje, mais uma vez, Nosso Senhor me ensinou que ainda há tempo de recomeçar, deixar os erros para trás e tentar ser reto e justo.

3 – Não perder a esperança.

Essa semana na loja foi muito ruim, pouquíssimo trabalho. E o mês também tem sido muito ruim. Logo no dia em que eu saio mais cedo, para me confessar, no final do expediente, foram dois clientes lá na loja.
Hoje, partilhava com minha namorada, meu desânimo em relação ao trabalho, como tem sido difícil e etc… aí vem Deus e fala: “Meu filho, não perca a esperança, tudo tem seu tempo, tenha fé…”
E de fato, deu uma animada, uma abastecida no ânimo.

E que seja feita a vontade de Deus, e que Ele me dê o discernimento de enxergar Seus sinais.

Superstições e casos das Copas!

•29/06/2010 • 1 Comentário

Algumas são as teorias de quem vai levar a Copa pra casa. Mas uma coisa eu sei: não será a Alemanha. Explico mais abaixo.

Aproveitando os cruzamentos das quartas-de-final e a pausa de dois dias para fazer confabulações e teorias tresloucadas.

Até hoje, apenas duas seleções foram bi-campeãs consecutivamente. A Itália em 34 e 38. E o Brasil em 58 e 62. Tirando isso, o título sempre intercala entre um time europeu e outro sulamericano. Um time europeu nunca venceu fora da Europa, e o Brasil foi o único a vencer em todos os continentes em que disputou.Vejamos:

Uruguai – 30 (Uruguai)
Itália – 34 (Itália)
Itália – 38 (França)
Uruguai – 50 (Brasil)
Alemanha – 54 (Suíça)
Brasil – 58 (Suécia)
Brasil – 62 (Chile)
Inglaterra – 66 (Inglaterra)
Brasil – 70 (México)
Alemanha – 74 (Alemanha)
Argentina – 78 (Argentina)
Itália – 82 (Espanha)
Argentina – 86 (México)
Alemanha – 90 (Itália)
Brasil – 94 (EUA)
França – 98 (França)
Brasil – 2002 (Japão & Coréia do Sul)
Itália – 2006 (Alemanha)

Dessa forma vemos os títulos intercalados entre sulamericanos e europeus. Seguindo essa teoria, a Copa de 2010 será de um país da América do Sul. Somando a isso, pesa o fato de ser uma Copa realizada fora da Europa, onde um europeu nunca venceu. Dos oito países classificados para as quartas-de-final, quatro são sulamericanos, três europeus e um africano. É possível que tenhamos as semi-finais só com sulamericanos. Para isso a Argentina tem que vencer a Alemanha, o Brasil a Holanda, o Uruguai Gana e o menos provável, o Paraguai passar pela Espanha.

Vejo uma final entre Brasil e Argentina. Num jogo emocionante e histórico!

Não acho que a Alemanha vença esta Copa, mas sim a de 2014, no Brasil. Quebrando assim o tabu de um time europeu nunca vencer fora da Europa. Vou explicar:

O Brasil foi tri em 1970 e tetra 24 anos depois. 1994.
A Itália foi tri em 1982 e tetra 24 anos depois. 2006.
A Alemanha foi tri em 1990. Seguindo a teoria, será tetra em 2014.

Mas como um europeu nunca venceu fora da Europa e a próxima Copa será realizada no Brasil, como isso se dará? Simples! O Brasil não conseguirá cumprir os prazos das obras, com isso, a Copa será transferida para a Inglaterra, desde já usada como modelo para Copa, já tendo a infra-estrutura necessária. Sendo a Inglaterra localizada na Europa, permitirá assim, que a Alemanha conquiste o seu tetracampeonato.

Teoria muito conspiratória? Só o tempo dirá! rs =)

ps. e os meus palpites do McDonald’s já foram pro saco…

Palpite Campeão do McDonald’s. Campeão?

•26/05/2010 • 5 Comentários

Semana passa fui comer um desses sanduíches temáticos do McDonald’s. Era quinta-feira, dia de McBrasil. Achei o sanduíche muito ruim, um dos piores que comi até hoje, e nessa lista coloca-se aqueles que comi em casa e em biroscas. Comi o hamburguer sem reconhecer o sabor e não sabia se era frango ou peixe… depois fui descobri que era carne de porco.

Junto com o hamburguer vem um palpite com o campeão da copa do mundo. Vendo o anúncio na TV, eu imaginava que o palpite era realizado por quem comia o sanduíche. Escreve num papel com os dados, põe numa urna e espera. Mas não… o McDonald’s já dá o palpite, e não apenas do campeão, mas da final com direito a placar.

O placar que veio pra mim foi mais do que surreal. O prêmio a ser pago é de dois milhões de reais a serem divididos com os vencedores, mas o chute (não foi palpite, foi chute) que me deram foi esse: Argélia 1 x 5 Coréia do Sul.

Quais as chances? Quais as chances? O que me consola é que se eu vencer, venço sozinho.

Pra cima deles Coréia!!!

ps. na verdade o palpite do McDonald’s é o placar da final com o cruzamento dos grupos, e aí posso escolher um entre os quatro países para o campeão e o mesmo para o vice. assim, “meu” palpite seria Inglaterra 1×5 Argentina. Torcer pra Argentina será dureza. rs

Solenidade de Pentecostes

•23/05/2010 • Deixe um comentário

Oh vinde, Espírito Criador,
as nossas almas visitai
e enchei os nossos corações
com vossos dons celestiais.

Vós sois chamado o Intercessor,
do Deus excelso o dom sem par,
a fonte viva, o fogo, o amor,
a unção divina e salutar.

Sois doador dos sete dons,
e sois poder na mão do Pai,
por ele prometido a nós,
por nós seus feitos proclamais.

A nossa mente iluminai,
os corações enchei de amor,
nossa fraqueza encorajai,
qual força eterna e protetor.

Nosso inimigo repeli,
e concedei-nos vossa paz;
se pela graça nos guiais,
o mal deixamos para trás.

Ao Pai e ao Filho Salvador
por vós possamos conhecer.
Que procedeis do seu amor
fazei-nos sempre firmes crer.

A minha arma! II

•26/04/2010 • 3 Comentários

Um fato pode ser ruim e bom ao mesmo tempo.

A questão é que perdi meu terço ontem. O terço que levava comigo para cima e para baixo, meu companheiro de todas as horas. Não sei se o perdi no ônibus após recitá-lo, ou se perdi quando tirei a chave do meu bolso ao entrar no prédio.

Engraçado que dentro do ônibus, depois de rezar o terço eu fiquei com uma sensação esquisita, essas que a gente tem quando acha que esqueceu alguma coisa.
Assim que eu pus minhas chaves na escrivaninha reparei na perda do sacramental. Poxa vida, olhei no corredor aqui de casa e nada, olhei pela janela a entrada do edifício e nada… ficou em algum lugar da rua.

Poderia ter até ido lá ver se encontrava, mas pensei bem: tenho outros dois terços aqui, belíssimos. E quem sabe essa minha perda pode ajudar na santificação de quem o tenha encontrado? Ele tava sujinho e meio poído, mas é lindíssimo, com um ícone de São Bento, e um crucifixo maravilhoso.

Espero que a pessoa que o tenha encontrado faça um melhor uso do terço do que eu fiz durante esses três anos (comprei em 2007 no Mosteiro de São Bento em São Paulo).

O fato é ruim no lado do apego emocional que tinha com o pequenino objeto, e o bom é que ele vai fazer bem a alguém.

Enquanto isso, no campo de batalha, eu retiro da bainha outra arma, pois aquela que caiu hoje está empunhada na mão de outro cristão!

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!